Ir direto para o conteúdo
Acessibilidade

Acessibilidade

Alto Contraste
Aumentar Fontes
Inverter Cores
Textos em Negrito
Leitura em Libras

O guia completo da transição capilar

Decidiu mudar? Tudo o que você precisa saber antes de iniciar a transição capilar

Mudar o cabelo envolve decisões que podem ser pautadas por vários temas como evolução pessoal, melhora da autoestima ou mesmo para acompanhar uma tendência. Quando se trata de transição capilar, conhecer o próprio cabelo, confiar no processo e se sentir confortável e bonita para assumir o novo visual são prioridade máxima. Confira algumas dicas que podem ajudar você a passar pelo processo de transição capilar de uma forma mais leve e com bons resultados.


O que é transição capilar?

A transição capilar é o período escolhido para interromper procedimentos químicos de alisamento que envolve um protocolo para auxiliar no crescimento, transacionando do cabelo alisado para o cabelo natural. As etapas envolvem um bom cronograma capilar, técnicas de finalização e cortes que favoreçam o processo.


É muito comum realizar a transição capilar em cabelos cacheados e cabelos crespos, mas também pode ser feita com cabelos ondulados ou lisos texturizados que possuem alguma química de alisamento.


Por onde começar a transição capilar

Algumas recomendações podem ajudar no processo. Você pode escolher transicionar seu cabelo de forma gradual ou fazer o big chop, que é retirar pelo corte toda a parte alisada, deixando apenas os cabelos com a curvatura natural. Se você não tem muita paciência para lidar com duas texturas de cabelo e gosta de modelos de corte mais curtinhos, é a escolha ideal.


Caso você tenha mais apego com o seu fio e não queira mudar de forma muito drástica, pode ir evoluindo a sua transição capilar tratando e cortando aos poucos. 


Quanto tempo dura a transição capilar e como acelerar o processo?

O tempo de duração de uma transição capilar completa tem algumas variáveis, mas em todos os cenários exige paciência e confiança no processo. Pode durar entre 2 a 3 anos e está diretamente ligado a fatores genéticos (algumas pessoas possuem um crescimento mais acelerado e outras, um crescimento um pouco mais lento), questões hormonais e hábitos saudáveis de modo geral também influenciam. 


Lidando com as texturas do seu cabelo

Além de cuidar do seu cabelo, a atenção à sua autoestima durante o processo é fundamental. Muitas pessoas não conhecem a estrutura real do próprio cabelo devido a uma rotina de alisamento frequente. Se dê esse tempo na transição capilar para conhecer o seu fio, testar técnicas de finalização e cortes que valorizam o cabelo, o formato do seu rosto e que se conectam com o seu estilo pessoal.


Se você escolher fazer a transição capilar de forma gradual, cortando aos poucos os fios, provavelmente vai lidar com texturas diferentes no seu cabelo. Ajuda muito testar técnicas como o dedoliss, uma das favoritas das cacheadas, que ajuda a dar definição e disfarçar a dupla textura do cabelo. Basicamente, aplica-se o creme de pentear em mechas finas e a enrola nos dedos uma a uma.


Se você busca uma técnica menos trabalhosa de definir os seus cabelos em transição capilar, pode experimentar também a fitagem, que deve ser feita com o creme para pentear ou leave-in aplicado com os dedos em movimento de pentear. Assim, as mechas vão se separando de forma randômica, absorvendo o produto. Depois de terminar a aplicação em todo o cabelo, é recomendado “amassar” os fios com as mãos em movimentos de baixo para cima. Esse movimento fará com que o cabelo seque no formato natural do cacho e fique mais definido.


Para aquele aspecto de cachos soltinhos, é recomendado que você deixe o seu cabelo secar naturalmente com o creme para pentear ou com a ajuda de um difusor. O sensorial dele seco é mais durinho, é nesta hora que você já pode “quebrar” o creme.


Use um  óleo capilar ou sérum para soltar os cachos e dar brilho. É só fazer o mesmo movimento de amassar e também é legal pentear a raiz delicadamente com os dedos para dar aquele volume lindo característico dos cabelos crespos e cacheados.


Como montar um cronograma capilar para transição capilar?

Embora o conceito base do cronograma capilar seja deixar o cabelo crescer naturalmente, os fios precisam de reposição de água e nutrientes, já que foram expostos por muito tempo à química do alisamento. Mesmo com a sua estrutura natural, podem nascer mais fragilizados, quebradiços e com frizz. É aí que o cronograma capilar para cabelos em transição entra em ação.


Aprenda como montar a rotina completa do cronograma capilar aqui


Dividido em hidratação, nutrição e reconstrução, são responsáveis por restaurar os fios. A proporção ideal deste tratamento é a reposição lipídica, que são os óleos essenciais que nutrem a fibra capilar aliados a uma rotina de hidratação intensiva, (a base de qualquer tratamento é a capacidade de retenção de água do fio) e um pouquinho de reconstrução para repor a massa capilar dos fios fragilizados. Opte por fórmulas tecnológicas, como as de Siàge. Dois exemplos são, a linha Siàge Hair-Plastia usa Ácido Hialurônico na sua composição e também a Siàge Pro Cronology que permite um cronograma capilar acelerado.


Dicas de ouro para uma transição capilar eficiente


O que pode ajudar

  1. Solte a criatividade nos penteados: vale desde coques, hair puffs, tranças, cabelo semi preso, até baby hair. Descubra novas versões de você com o seu novo cabelo;
  2. Experimente cremes para pentear e leave-ins: fórmulas tecnológicas, texturas e ingredientes novos. Sinta se o seu cabelo se dá melhor com cremes mais densos como o Creme para Pentear de Siàge Revela os Cachos ou prefere algo mais leve, como o Leave-in de Siàge Nutri Rosé;
  3. Invista nas técnicas de finalização: dedoliss, fitagem, pequenos coques, etc;
  4. Tudo bem desapegar das fontes de calor aos poucos: o ideal é diminuir ao máximo que puder até você desapegar por completo e sempre usar protetor térmico em todas as finalizações. Seja na chapinha, secador ou escova modeladora, até a secagem dos cachos com difusor;
  5. Tenha paciência: não se assuste! O cabelo natural e em fase de transição capilar tende a ter mais frizz e pode aparentar estar mais ressecado. Lembre-se de que é um momento de recuperação do seu fio, é por isso que o cronograma capilar será o seu melhor aliado.


O que evitar

  1. Esquecer da hidratação: ou usar produtos que não são recomendados para o seu tipo de cabelo. Veja como escolher o tratamento Siàge ideal pelo nível de dano ou pelo tipo de fio.
  2. Acumular químicas: embora você possa cobrir os brancos ou fazer mechas durante o processo de transição capilar, uma vez que eles não modificam a estrutura do fio, é recomendado cuidado redobrado e sempre realizar o teste de mecha para que haja o menor impacto possível na saúde dos seus fios. Lembre-se de que quanto mais você conseguir fazer esse “detox capilar”, mais rápido o seu cabelo vai se recuperar.
  3. Pentear o cabelo seco: é uma regra para levar para a vida, o desembaraço com o cabelo seco aumenta o atrito e quebra do fio, no caso dos cabelos cacheados e crespos, pode aumentar também o volume e o frizz.



Gostou das nossas dicas sobre transição capilar? No Guia da Beleza você encontra muita informação sobre cabelos e as últimas tendências em maquiagem. Vem ver!


Você está offline.